Rede de Agroecologia Povos da Mata

O que é

A Rede de Agroecologia Povos da Mata é o primeiro organismo participativo de avaliação de conformidade (OPAC) da Bahia. Em 2015, a partir da integração de organizações de agricultores, indígenas, quilombolas e assentados da reforma agrária, a rede se mobilizou em torno de objetivos comuns: fortalecer a agroecologia, disponibilizar informações para públicos estratégicos e criar mecanismos de garantia da rastreabilidade dos alimentos. Conforme a legislação vigente, vinculada ao Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a Rede assume, portanto, a responsabilidade dos processos necessários para a emissão de certificação orgânica de forma participativa.

Mais do que a certificação em si, a Rede Povos da Mata é uma tecnologia social de fortalecimento de circuitos curtos de produção e comercialização. Uma vez integrante da rede, os produtores recebem as instruções necessárias para a transição para o sistema orgânico de produção, bem como orientações sobre formas de relacionamento com o meio ambiente e com os consumidores.

Destaques

Além de um aumento muito significativo na renda das mais de 700 famílias organizadas em 40 grupos produtores, que antes concentravam suas atividades principalmente na cultura cacaueira, a Rede tem como resultado a melhoria da segurança alimentar e nutricional das famílias. Fruto da diversificação da produção para o atendimento do mercado consumidor, as famílias passaram a integrar uma ampla variedade de alimentos frescos e orgânicos em seus cardápios.

Em termos de comercialização, até o momento da inscrição na chamada de casos do Bota na Mesa, a Rede está presente em 28 municípios da Bahia, organizados em quatro núcleos regionais: Serra Grande, Pratigi, Raízes do Sertão e Porto Seguro.  Os mercados são desenvolvidos em parceria com os consumidores, que são chamados de coprodutores, e consistem em feiras agroecológicas e entregas de cestas orgânicas.

Aspectos de inovação para a inclusão da agricultura familiar

  • Acesso direto de agricultores familiares a mercados com práticas de comercialização mais justas
  • Estruturação de cadeias curtas de comercialização
  • Segurança alimentar e nutricional de agricultores e consumidores
  • Agroecologia e sistemas orgânicos de produção
  • Agricultura aliada ao manejo sustentável de recursos naturais

Conheça mais sobre a iniciativa aqui.

Contato: Tatiane Botelho – tatiane@povosdamata.org.br