Infraestrutura e Tecnologia:
Demanda e Oferta Qualificada de Recursos Financeiros

O acesso a recursos financeiros é fundamental para possibilitar melhorias para a agricultura familiar: investimento em infraestrutura, frota e tecnologias, contratação de serviços, entre outros. Há diversas linhas de crédito e seguro rural disponíveis ao produtor familiar. No entanto, o uso dessas ferramentas ainda enfrenta desafios.

Em muitos casos, o desconhecimento dos agricultores sobre os produtos existentes e seu funcionamento é o que os impede de acessar esses recursos. A baixa familiaridade com assuntos financeiros em geral também pode manter o produtor distante dessas possibilidades.

Outro fator que frequentemente dificulta o acesso a esses produtos é o próprio processo de contratação, que pode exigir documentação e garantias que o agricultor não tem. Nessa linha, cooperativas de crédito, por exemplo, podem representar caminhos mais simples.

Para endereçar esses e outros entraves relacionados a recursos financeiros para a agricultura familiar, as diretrizes a seguir foram criadas.

Disponibilizar informação aos agricultores sobre crédito e seguro rural

Capacitar e incentivar Ater a prover mais conhecimento ao agricultor sobre crédito e seguro rural e a acompanhá-lo na solicitação e uso destes produtos.

Incentivar o diálogo entre agentes bancários, Ater local e agricultores sobre produtos financeiros disponíveis e necessidades da região (ex: reuniões com conselhos de desenvolvimento rural, sindicatos e agricultores).

Realizar ações de divulgação sobre oportunidades de crédito e seguro rural nos meios de comunicação acessados pela agricultura familiar (ex: campanhas).

Aproximar agricultores fornecedores com bancos, promovendo diálogo entre eles.

Realizar ações de divulgação sobre crédito e seguro rural nos meios de comunicação acessados pela agricultura familiar, em parceria com bancos, governos e Ater.

Facilitar a contratação de crédito e seguro rural

Incentivar a adequação de exigências documentais, procedimentos e critérios de análise de pedidos de crédito à realidade da agricultura familiar.

Criar sistemas de garantia adequados ao contexto do agricultor (ex: crédito atrelado a recebíveis como contratos de PNAE, fundo garantidor de crédito para agricultores familiares).

Ampliar linhas de crédito assistido, em que o produtor recebe orientação e acompanhamento técnico durante o período de uso do recurso.

Capacitar cooperativas de agricultores para que elas atuem como articuladores entre cooperados e bancos ou seguradoras, facilitando a comunicação e a negociação.

Garantir que o Zoneamento Agrícola de Risco Climático contemple a diversidade de espécies cultivadas nas diferentes regiões, permitindo maior adesão a produtos de seguro rural.

Contemplar, na gestão de fornecedores, suporte a agricultores familiares no acesso e uso de recursos financeiros para melhor atender a empresa, alinhando o contrato de compra ao período do financiamento.

Buscar junto a fintechs e agtechs soluções para os desafios do crédito e seguro rural para agricultores familiares (ex: hackathons, corporate venture, premiações).

Relatório publicado em 2015 reúne boas práticas de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) desenvolvidas em todo o território nacional, seguindo orientações da Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pnater).

O projeto Ora-pro-nóbis, da empresa Proteios, tem como objetivo desenvolver a cadeia produtiva do ora-pro-nóbis, gerando renda para os agricultores por meio da diversificação produtiva. Uma das estratégias realizadas pela empresa junto a seus fornecedores, em parceria com organizações de assistência técnica locais, foi o apoio para que os produtores acessassem crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) para a aquisição de desidratadores.

O Sicoob, sistema que reúne cooperativas financeiras e empresas de apoio, oferece aos agricultores a linha Pronaf Simplificado, na qual os cooperados podem contratar ou renovar o crédito de forma mais rápida.

O Fundo de Aval Garantidor da Agricultura Familiar do Estado do Paraná (FAR) tem como objetivo prover recursos financeiros para garantir os riscos das operações de financiamentos contratados com agricultores familiares beneficiários do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – PRONAF.

Programas de microcrédito rural orientado, criados no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF).

Buscando aproximar produtores às linhas de crédito e seguro rural voltados para a agricultura familiar, a Associação Agrícola de Valinhos e Região (AAVR) tornou-se um correspondente bancário do Banco do Brasil. A iniciativa facilitou a contratação do seguro e de crédito para custeio dos investimentos, uma vez que a própria associação realiza a interlocução entre os associados e o Banco. A AAVR participou do projeto Bota na Mesa entre 2016 e 2017.

Uma das estratégias realizadas pelo projeto Ora-pro-nóbis junto a seus fornecedores, em parceria com organizações de assistência técnica locais, foi o apoio para que os produtores acessassem crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) para a aquisição de mudas e de equipamento para a desidratação das plantas. Para dar segurança aos agricultores, a empresa realizou um contrato de garantia de compra com a mesma duração dos contratos de empréstimos realizados.

O Hackathon CIAB FEBRABAN é uma iniciativa da Federação Brasileira dos Bancos para o desenvolvimento de projetos que impactem o mercado bancário no Brasil. Em sua segunda edição, a iniciativa teve como tema a inclusão financeira de pequenos negócios.